Ribeirão Preto é um município brasileiro no interior do estado de São Paulo, Região Sudeste do país. Pertence à Mesorregião e Microrregião de Ribeirão Preto, localizando-se a noroeste da capital do estado, distando desta cerca de 315 km. Ocupa uma área de 650,916 km², sendo que 127,309 km² estão em perímetro urbano. Sendo a cidade-sede da Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP), sua população foi estimada pelo IBGE em 674 405 habitantes em 2016. Entre os 30 maiores municípios brasileiros, a população ribeirão-pretana foi a sexta com maior taxa de aumento populacional (1,3%). Portanto, cresceu o dobro da capital paulista, maior cidade do país e bem mais que a média (0,86%) do Brasil.

A sede tem uma temperatura média anual de 23,2 °C e na vegetação original do município predomina a mata Atlântica. Com 99,7% de seus habitantes vivendo na zona urbana, o município contava em 2009 com 319 estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,800, considerando-se assim como elevado em relação ao país, sendo o vigésimo segundo maior do estado. Várias rodovias ligam Ribeirão Preto a diversas cidades paulistas, tais como a Rodovia Anhanguera e a Rodovia Cândido Portinari, havendo ainda disponibilidade de ferrovias e um aeroporto, o Doutor Leite Lopes.

Ribeirão Preto foi fundada em 1856, neste período a região recebia muitos mineiros que saíam de suas terras já esgotadas para a mineração e procuravam pastagens para a criação de gado. No começo do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes, que foram trabalhar na agricultura ou nas indústrias abertas na década de 1910. O café, que foi por algum tempo uma das principais fontes de renda, se desvaloriza a partir de 1929, perdendo espaço para outras culturas e principalmente para o setor industrial. Na segunda metade do século XX foram incrementados investimentos nas áreas de saúde, biotecnologia, bioenergia e tecnologia da informação, sendo declarada em 2010 como “polo tecnológico”. Essas atividades atualmente fazem com que Ribeirão Preto tenha o 25º maior PIB brasileiro.

Além da importância econômica, o município é relevante centro de saúde, educação, pesquisas, turismo de negócios e cultura do Brasil. O Parque Prefeito Luiz Roberto Jábali, o Parque Maurílio Biagi e o Bosque-Zoológico municipal, configuram-se como importantes áreas de preservação ambiental, de recreação e passeios, enquanto que a Choperia Pinguim, o Teatro Pedro II e os Estúdios Kaiser de Cinema, são relevantes pontos de atividades culturais e de visitação por turistas. A cidade possui dois grandes eventos(feiras), a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto e a tradicional e famosa Agrishow, que movimentou em 2016, mais de R$ 1,95 bilhões, atraindo público de 152 mil visitantes. Segundo pesquisa da Urban Systems e Sator, Ribeirão Preto foi considerada a 19º cidade brasileira e 6º no estado de São Paulo, com o maior potencial de desenvolvimento em 2016.

Seus fundadores

Data de fundação: 19 de junho de 1856

José Mateus dos Reis, dono da maior parte da Fazenda das Palmeiras, fez a primeira doação de terras no valor de 40 mil reis, “com a condição de no terreno ser levantada uma capela em louvor a São Sebastião das Palmeiras”. Em 2 de novembro de 1845, no bairro das Palmeiras, era fincada uma cruz de madeira como tentativa de demarcação de um patrimônio para a futura capela de São Sebastião.

Com esta, surgiram outras doações objetivando ampliar o patrimônio da capela, doações que foram anexadas à primeira feitas por José Alves da Silva (4 alqueires), Miguel Bezerra dos Reis (2 alqueires), Antônio Bezerra Cavalcanti (12 alqueires), Alexandre Antunes Maciel (2 alqueires), Mateus José dos Reis (2 alqueires), Luís Gonçalves Barbosa (1 alqueire) e Mariano Pedroso de Almeida.

Os doadores de terras de Ribeirão Preto para o patrimônio são ainda os seguintes João Alves da Silva Primo, Severiano Joaquim da Silva, José Borges da Costa e Ignacio Bruno da Costa e Ana Zeferina Terra, a última doadora de terras para o patrimônio.

Segundo o historiador Rubem Cione em seu livro História de Ribeirão Preto, volume 2, segunda edição, muitos dos que trabalharam pelo progresso da cidade também são considerados fundadores. Entre eles, Bernardo Alves Pereira, Antônio Alves Pereira, Manuel do Nazareth Azevedo, Manuel Fernandes do Nascimento, Padre Geremias José Nogueira, Padre Manuel Euzébio de Araujo, Padre Miguel Martins da Silva e Padre Angelo Philydori Torres.

 

Ribeirão Preto possui inúmeros atrativos turísticos, entre eles destacamos:

 

Choperia Pinguim

O tradicionalíssimo Pinguim foi fundado em 1936, no imponente Edifício Diederichsen. É sem dúvida o mais famoso cartão postal de Ribeirão Preto. O melhor chopp do Brasil, fama que se consolidou através dos anos.

Endereço: esquina das tradicionais ruas Álvares Cabral com General Osório. Telefone (16) 3610-8258.

Museu do Café Francisco Schimdt

Instalado em casarão da década de 50, o museu abriga um acervo representativo da história da expansão cafeeira no estado de São Paulo. O espaço conta com esculturas, carros de bois, troles e fotos do período áureo do café em Ribeirão Preto.

Endereço: Av. do Café s/nº – Campus da USP. Telefone (16) 3633-1986.

Theatro Pedro II

O edifício histórico ficou 16 anos de portas fechadas após o incêndio ocorrido em 1980. Com a restauração, entregue oficialmente em 1996, o espaço ganhou características arquitetônicas originais e ampliou suas funções, transformando-o no segundo maior teatro de ópera do país em capacidade de público. O Pedro II fica atrás apenas do Teatro Municipal de São Paulo. Além da belíssima cúpula, criada pela artista plástica Tomie Ohtake e adornada com um lustre de cristal em forma de gota d’água.

Modernização – As obras ofereceram novos recursos ao teatro, como mecânica cênica e infraestrutura de serviços, como elevadores especiais, painéis acústicos, sistema computadorizado de iluminação e de climatização, camarins e mecanismos de combate a incêndio. É a união perfeita do ‘histórico’ e o ‘moderno’.

Endereço: Rua Álvares Cabral 370. Telefone: (16) 3977-8111.

Santuário Sete Capelas

Com localização no Morro de São Bento, o Santuário das Sete Capelas foi projetado pelos monges beneditinos para abrigar sete capelas, cada uma dedicada a um padroeiro. As capelas estão distribuídas em um semicírculo, todas voltadas para o centro, construídas em uma escavação de pedreira, e estando assim protegidas pelas rochas. Com diferentes estilos arquitetônicos, elas homenageiam alguns santos católicos. É importante destacar que as capelas foram edificadas em uma escavação de pedreira, ficando assim o santuário guarnecido em todo o seu perímetro por rocha.

Endereço: Jardim Mosteiro. Telefone: (16) 3632-1151.

Cenário Microcervejeiro

Possuindo um agitado cenário microcervejeiro, Ribeirão abriga premiadas fábricas, cada uma com seu bar oficial na cidade. É o caso da Colorado Cervejarium (Endereço: Avenida Independência, 3242), que exibe uma carta com mais de 150 rótulos de cervejas artesanais brasileiras, incluindo as da casa.

Mercado Municipal e Mercadão

O Mercado Municipal, mais conhecido como mercadão foi inaugurado em 1900, onde apresenta o estilo simples e tradicional de Ribeirão Preto oferecendo ao público 152 boxes de lojas para vestuário, alimentação e variedades. Em 2010 a metrópole ganhou mais um mercadão. O Novo Mercadão da Cidade, oferece variedade em serviços, como lotérica, peixaria, cafeteria, quitanda, salão de beleza e lan house. Além de possuir bons restaurantes e lanchonetes, vinhos e especiarias finas, tabacaria, suplementos e artigos para decoração e presentes.

Endereços:

Mercado Municipal: Rua Saldanha Marinho, nº 834. Telefone: (16) 3977-8300.

Novo Mercadão: Av. Ligia Latufe Salomão, 605. Telefone:(16) 3237-7770.

Bosque Municipal e seus atrativos

O Bosque Municipal Fábio Barreto é uma área pública contendo floresta nativa na área central de Ribeirão Preto. Conta com complexos esportivo e cultural, no Parque Municipal do Morro do São Bento. Como área de lazer e encontros sociais, mostra também o lado científico onde a classe estudantil elabora aprendizado e conhecimentos proporcionados pelo Parque Botânico e pelo Zoológico, com uma variedade de animais e pássaros do Brasil e do exterior. Restaurante e bares, play-ground e áreas de circulação completam o equipamento de apoio aos visitantes.

Jardim Japonês

O Jardim Japonês é um dos atrativos do Bosque Municipal Fábio Barreto. Construído em 1969 pela Prefeitura Municipal, sob a supervisão do paisagista japonês Mitsutery Naganune, o Jardim Japonês é ladeado por densa vegetação, possui requintes do paisagismo nipônico e é composto de lagos, flores, pontes, bancos, quiosques e plantas ornamentais de origem japonesa, doadas pela colônia radicada na cidade. Em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa, em 2008, o jardim passou por uma revitalização e foi reinaugurado em junho do mesmo ano, no aniversário de Ribeirão Preto.

Endereço: Rua Liberdade, s/nº

Telefones: (16) 3636-2545 e (16) 3636-2283

Conheça todos os pontos turísticos:

http://www.ribeiraoturismo.pmrp.com.br/